Publicado por: Gustavo Fujimura | 25 de fevereiro de 2011

Sustentabilidade 1

Eu tenho participado de umas dinâmicas de seleção de trainee, e pelo que eu percebo por esses eventos, além dos comerciais da Têvê um tema em alta agora é a sustentabilidade. Mas tenho visto muita gente falar isso de maneira muito vaga. Então, decidi colocar aqui no meu blog experiências pessoais, o que estou fazendo em casa – o importante não é a atitude?! Pois vamos lá…

Até agora o que tenho conseguido foi:

1. Diminui o gasto de água, lavando louça sem aquele desperdício da torneira aberta 100%, abro ela bem pouco. Confesso que ainda não consegui chegar ao objetivo de ensaboar toda a louça com a torneira desligada – mas eu chego lá. By the way, eu troquei a torneira da cozinha por uma torneira que tem um aerador que reduz em 50% o consumo de água. (estou trocando a torneira do banheiro para um modelo com o mesmo sistema e adotando a idéia da economia enquanto escovo dentes, lavo as mãos, etc).

2. Arranjei um filtro de água, para acabar com a compra daqueles montes de garrafas. A instalação deu um trabalho, e é importante observar os critérios de classificação de filtros do INMETRO (todo o filtro DEVE passar pela a avaliação do inmetro, é lei!), que são 3: uma para a retenção do cloro da água, outro para retenção de partículas – sujeira, e uma para a retenção de vírus e bactérias. Bom, cada filtro daí tem uma eficiência nesses critérios. Escolhi um filtro adequado pra mim, já que a água chega tratada em casa, e os encanamentos e caixa d’água do prédio são limpos sempre, então não senti a necessidade de um filtro super-ultra potente. Tá sendo ótimo agora, eu e minha cachorrinha tomamos água filtrada, e eu estou amando não ter que ficar carregando galões pra casa.

3. Desliguei todos os eletrodomésticos da tomada. Sabe aquele monte de luzinhas, e stand-bys?! Pois então, tá tudo fora da tomada. Máquina de lavar-roupa, microondas – eu ligo só quando vou usar – pra não ficarem consumindo energia, é pouca energia mas é desperdício.

4. Instalei dimmers que regulam a intensidade luminosa do ambiente. Coloquei-os na sala e quartos – cozinhas e corredores precisam ter sempre iluminação boa. Quando você não tá fazendo atividades que exijam muita claridade, é só baixar a intensidade da lâmpada e baixar o consumo consequentemente. Outra coisa que ajuda é usar abajours em vez de acender a luz do ambiente em questão. É ótimo porque dá pra criar uns climas só regulando a luz. Eu não uso lâmpadas fluorescentes compactas porque eu acredito que são muito poluentes pelo 20% a menos que economizam frente as incadescentes (muitas dessas lâmpadas vão para o aterro e não tem o destino adequado, poluindo o solo) – preferi investir em dimmers.

5. Nesse mega-calor de verão, eu aproveitei para desligar o chuveiro. Aqui em casa é elétrico e como tá um tempo bem propício, tenho o objetivo de deixá-lo assim durante a primavera e verão. Mas falando em chuveiro, eu economizo energia, mas água é complicado, parar com meus banhos demorados acho ainda que um preço muuuuito alto.

6. Mas um ponto positivo no tema banho é que eu vi uma campanha na internet pra fazer xixi no banho e adotei a estratégia: é, em vez de fazer na privada e dar descarga, mire o ralo no início do banho que o mijo vai todo embora quando você terminou. Umas 3 vezes por semana eu jogo um pouco de desinfetante no ralo e não há odor nenhum.

7. Máquina de lavar roupa – tarefa doméstica eu acho um saco. Portanto essa foi ótima. Eu procuro ligar a máquina somente quando eu consigo enchê-la de roupas.

8. Descongelar a geladeira sempre. Deixar aquela mega-camada de gelo no congelador consome mais energia. E eu adoro abrir a geladeira e estar tudo em ordem, então descongelá-la é uma desculpa para organizá-la bem.

O que ainda quero fazer:

1. Diminuir meu lixo, ou destiná-lo de uma maneira correta, já que não tem coleta seletiva na minha rua – hoje passei no supermercado e vi que tem uns tambores gigantes no estacionamento pra recolher para reciclagem o lixo dos clientes… papel, plástico, metal, vidro… vamos ver se empenho-me em jogar o lixo reciclável lá.

2. Reduzir o uso do carro sem prejudicar o meu cotidiano… porque o transporte público da minha cidade não é bom e não dá pra depender dele.

O que eu faço que não tem muito a ver com sustentabilidade, mas acho que contribui pra natureza.

1. Todo o cômodo de casa tem plantas, todo. Eu adoro cuidar delas, eu me sinto bem na presença delas, é como se tivesse um pedaço da natureza perto de mim, já que a gente vive em caixas de concreto/alvenaria. E eu descobri que elas ajudam a purificar o ar dos ambientes, tirando partículas voláteis dos produtos de limpeza do ar.

2. Eu adotei uma cachorrinha que eu achei na rua. É ótimo! Eu aprendi muito sobre esses animais e sobre mim mesmo. Tenho ela agora há quase dois anos e eu aprendi muuuuuuito – assisti muitos programas do encantador de cães pra poder ensiná-la e pra que nossa convivência fosse a melhor possível. No começo foi uma montanha russa, moro sozinho, ela destruiu muuuita coisa, mas agora é só alegria nos passeios diários que faço com ela.

Pois é, essas são minhas atitudes pra tentar economizar recursos e o que ainda quero fazer. A medida que avançar nos objetivos irei postando aqui. Mais do que falar sobre sustentabilidade é preciso ter a atitude, qualquer que seja ela. E acho que se a gente tiver atitudes em casa, pra expandir para o trabalho e áreas afins fica beeeem mais fácil!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: